Bioestimuladores de colágeno

29 de janeiro de 2019 por Dr. André Lauth0
Bioestimulador-de-colágeno-Dermatologista-Curitiba-1200x1200.jpg

Os bioestimuladores disponíveis são o ácido poli-L-láctico  e a hidroxiapatita de cálcio. Eles são substâncias absorvíveis pelo nosso organismo. Mas, suas partículas possuem um tamanho específico que estimulam uma resposta do nosso corpo que termina por produzir colágeno e outros elementos de sustentação da nossa pele.

E o processo de melhora se mantém por 18 a 24 meses após o procedimento, em média, variando para cada paciente. Isso traz melhora à pele em todos os aspectos, desde a qualidade da sua superfície até a firmeza das camadas mais profundas. A aplicação deve ser feita por uma dermatologista e é feita por meio de injeções, bastante semelhante aos preenchimentos.

Em geral, os pacientes que mais se beneficiam na primeira sessão são aqueles que estão entre os 40 e 50 anos de idade. Mas, pode ser indicado antes e é muito útil depois também.

A hidroxiapatita é especialmente indicada para o tratamento da pele das mãos, quando esta encontra-se fina e/ou com vasos sanguíneos muito aparentes. Portanto, ele promove a estimulação tecidual resultando em neocolagênese (produção de colágeno novo). O que melhora não apenas a espessura, mas também a qualidade da pele da região tratada. O tempo de permanência no organismo é de aproximadamente 18 meses.

O ácido poli-L-láctico é indicado, principalmente, no tratamento da flacidez cutânea. Ele também faz com que haja aumento na quantidade de colágeno novo na região tratada. Costuma-se programar 3 sessões. Mas, a maioria dos pacientes já percebe resultados menos de 2 meses após a primeira sessão.

Procure um médico dermatologista para realizar o procedimento.


Comentar

Seu e-mail não será publicado no comentário. Campos obrigatórios marcados com *


Logo-Andre-Lauth-rodape- dermatologista curitiba

Responsável Técnico:
Dr. André Lauth - Dermatologista
CRM-PR 21.744

Todo conteúdo deste site tem caráter meramente informativo e não deve ser utilizado para realizar autodiagnóstico, autotratamento ou automedicação.
Em caso de dúvidas, consulte o seu médico.

Últimas Notícias

©2018 ANDRÉ LAUTH - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS