cuidado-procedimentos-esteticos-dermatologista-curitiba.png

14 de fevereiro de 2019 Dr. André LauthRecomendações0

Se você está em busca de tratamentos para combater o envelhecimento ou harmonizar a estrutura do seu rosto, os procedimentos estéticos são grandes aliados e atualmente podem até substituir uma cirurgia plástica.

Mas, o que deveria te ajudar a melhorar sua autoestima, pode te trazer ainda mais dor de cabeça. Por isso, se você quer realizar algum procedimento estético de forma segura, é bom tomar alguns cuidados:

  1. Escolha um profissional de confiança. Procure por indicação de amigos, ou mesmo opiniões na internet, mas sempre confira alguns dados antes da consulta. Todo dermatologista deve ter registro ativo no Conselho Regional de Medicina do seu estado e você encontra isso no site do CRM de cada estado. O especialista em qualquer área da medicina possui também o RQE, registro de qualificação de especialidade, que certifica que ele fez especialização ou residência médica e foi aprovado para atuação pela respectiva sociedade da especialidade. Para manter-se ativo na especialidade, ele ainda tem que comprovar atualização contínua junto à sociedade.
  2. Observe o consultório do dermatologista. Todo consultório deve ter licença sanitária para funcionar. Se não estiver exposta, questione o profissional;
  3. Tire todas as suas dúvidas antes de realizar. Não se sinta constrangido em expor seus medos e dúvidas. Um procedimento estético é um investimento alto e que envolve sua saúde. Assim, você só deve realizá-lo se estiver seguro. Se não tiver 100% de certeza, desmarque e reflita mais um pouco sobre o assunto;
  4. Conheça o material que será utilizado. Questione o dermatologista sobre as marcas das substâncias que serão utilizadas e como a aplicação será feita. Na sequência, busque mais informações sobre elas. Você tem o direito e a obrigação de saber o que está sendo injetado no seu corpo;
  5. Cuidado com as redes sociais. Não escolha o profissional com base nas fotos de antes e depois postadas nas redes, pois não há como ter certeza se aqueles resultados são do dermatologista em questão, se a imagem não foi manipulada digitalmente, se os resultados foram duradouros ou desapareceram rápido, etc. Além disso, o Conselho Federal de Medicina aconselha os dermatologistas a não postar “antes e depois” para não passar às pessoas a falsa imagem de que existem tratamentos mágicos. Todo tratamento pode trazer dor ou desconforto, tem seu tempo de recuperação e tem seu riscos, inclusive de não trazer os resultados esperados ou de ter complicações.
  6. Tomados todos os cuidados, confie na experiência do dermatologista escolhido. Existem muitos tratamentos e muitas maneiras diferentes de obter resultados semelhantes. O que muda é o paciente. Para cada pessoa, existe um tratamento mais indicado, então não fique triste se o médico disser que o tratamento que você queria não é o melhor para você.

Cuide bem da sua saúde e da sua beleza!

Dr. André Lauth

Dermatologista Curitiba


A-Pele-e-o-Outono.jpg

A chegada do outono traz uma queda nas temperaturas e na umidade, associada a uma maior instabilidade climática. Estes fatores podem causar vários transtornos à nossa pele, que vão desde um ressecamento leve até uma doença de pele propriamente dita! A estação pode reservar surpresas e alguns cuidados simples podem ajudar a evitá-las!

  • Não exagere no banho! Muitas vezes ele é o principal responsável pelo ressecamento da pele! Banhos demorados, quentes, com buchas e sabonetes por todo o corpo retiram a hidratação natural da pele. O ideal é passar pouco tempo embaixo d’água, usar sabonetes de glicerina e apenas nas axilas, mãos, pés e regiões íntimas. Você se ajuda e ainda ajuda o planeta!
  • Tenha o hidratante corporal como melhor amigo. Ele evitará o ressecamento da pele, principalmente nas extremidades (membros superiores e inferiores, principalmente as pernas), que costumam ser as áreas mais afetadas. Cada pessoa sabe que áreas são mais secas no seu corpo e deve hidratá-las mais. O dermatologista é o profissional mais capacitado para indicar o hidratante correto para você.
  • NÃO DEIXE DE USAR O PROTETOR SOLAR DIARIAMENTE. Não é porque a temperatura está mais amena, que você deve se descuidar. O sol continuará causando danos à sua pele e acelerando seu envelhecimento.
  • Começa nas próximas semanas a melhor época para se realizar procedimentos dermatológicos mais agressivos, como o laser. A menor incidência das radiações solares reduz o risco de surgimento de manchas na pele após a realização dos procedimentos. Além disso, as temperaturas mais amenas reduzem o desconforto sentido após estes tratamentos.

Nós, dermatologistas, estamos à sua disposição para ajudar no que for necessário!


Dermatologista-Curitiba-doenas-da-pele.jpg

Tenho muito prazer no exercício da minha profissão e a exerço com humildade, paciência e tranquilidade.

Quanto aos meus campos de atuação na dermatologia, nos quais tenho grande experiência, destaco:

1 – Prevenção e tratamento do envelhecimento da pele, com foco em face, pescoço, colo, braços, antebraços e mãos. Aí entram novos tratamentos estéticos como aplicação de toxina botulínica, preenchimento com ácido hialurônico e hidroxiapatita de cálcio, luz intensa pulsada, skinbooster com ácido hialurônico, bioestimulação do colágeno com hidroxiapatita de cálcio e ácido poli-L-láctico, crioterapia, além da formulação de produtos específicos para a necessidade de cada paciente.

2 – Determinação de diagnósticos dermatológicos difíceis, incluindo alergias de pele;

3 – Tratamento da acne e das doenças da pele da face;

4 – Queda de cabelo;

5 – Melasma.

Entre outros. Navegue pelo site e conheça um pouco mais sobre as doenças mais frequentes e tratamentos .

Se houver alguma dúvida, faça sua pergunta aqui mesmo pelo site ou pelo e-mail [email protected] que responderei pessoalmente.

Será uma honra atender você!

Dr. André Lauth.
Dermatologista em Curitiba , membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia – SBD


Vero-exige-cuidados.jpg

O início do verão e a chegada das férias têm levado inúmeras pessoas às praias do país. Porém, a diversão no litoral deve vir acompanhada de alguns cuidados com o sol para evitar problemas futuros. Para se ter uma ideia, o câncer de pele, ocasionado pela exposição excessiva ao sol, é o câncer mais frequente no Brasil, com 176 mil casos registrados ao ano. Por isso, os dermatologistas fazem algumas recomendações a fim de garantir a alegria constante nas férias.

O protetor solar deve ser o primeiro item a ser colocado na mala. Mas, para garantir sua eficácia é necessário escolher o tipo certo. Para isso, é importante entender alguns fatores a respeito das emissões solares. “O sol emite dois tipos principais de radiação que prejudicam a pele, a UVA (Ultravioleta A) e UVB (Ultravioleta B). O UVA está presente durante todo o dia e é o principal responsável pelo bronzeamento tardio. Já o UVB é o principal responsável pelas queimaduras solares e manchas, com maior incidência das 10h às 16h ”, explica o médico dermatologista de Curitiba , André Lauth.

Sabendo disso, ao escolher o protetor alguns critérios precisam ser observados. Por exigência da ANVISA, todo protetor solar deve conter em sua embalagem o FPS (que mede a proteção contra UVB) e o PPD (que mede a proteção contra UVA). Segundo o Dr. André Lauth, “o ideal é que o protetor solar tenha um FPS 30 ou maior. Já o PPD, pode estar na embalagem como um número, que deve ser pelo menos 1\3 do FPS, ou em sinais de positivo (+). Um sinal significa baixa proteção UVA e três, alta proteção UVA”.
A escolha deve levar ainda em consideração o tipo de pele de cada um. Peles secas, geralmente, aceitam bem a maioria dos produtos disponíveis no mercado. Entretanto, as pessoas com pele mistas e oleosas devem escolher protetores com toque seco, oil control (com controle de oleosidade) ou oil free (livre de óleo), informações que devem estar presentes nos rótulos dos produtos. Em relação à quantidade a ser aplicada para que o filtro forneça a proteção descrita na embalagem, os dermatologistas orientam o uso de 1 a 1,5 grama de protetor solar, o que equivale a uma colher de chá, isso apenas no rosto. “A maioria das pessoas têm por hábito usar menos que 0,5, grama, o que faz com que o filtro não proteja de acordo com as informações do rótulo. Por esse motivo, nós dermatologistas, indicamos o uso de protetores com FPS acima de 50. O produto deve ser aplicado 15 a 30 minutos antes do início da exposição ao sol, devendo ser reaplicado a cada 2 horas e/ou após banhos de ducha, mar, piscina, etc” explica o Dr. André Lauth.

O sol é ainda um grande vilão para os cabelos e lábios. No caso dos cabelos, o ideal é usar produtos leave in (cremes sem enxágue) com protetor solar e ao fim do dia lavar bem para retirar todo o creme, o excesso de oleosidade e/ou resíduos da água do mar/piscina. O uso de uma máscara hidratante de acordo com o tipo de cabelo também é recomendado. Os cabelos com química devem receber ainda mais cuidado, pois já estão parcialmente danificados. Já os lábios, devem ser protegidos com protetores específicos. Estes devem ser aplicados pelo menos a cada duas horas ou antes, caso tenham sido removidos por bebidas, saliva, etc.

 


Logo-Andre-Lauth-rodape- dermatologista curitiba

Responsável Técnico:
Dr. André Lauth - Dermatologista
CRM-PR 21.744

Todo conteúdo deste site tem caráter meramente informativo e não deve ser utilizado para realizar autodiagnóstico, autotratamento ou automedicação.
Em caso de dúvidas, consulte o seu médico.

©2018 ANDRÉ LAUTH - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS